A coleção Estudos de Comunicação reúne textos de todas as áreas das ciências da comunicação, intersectando as suas várias dimensões: as linguagens, os media, as práticas, as tecnologias e as artes. O seu objetivo é o de acolher estudos de excelência oriundos de trabalhos académicos diversos (dissertações, licões, e outras provas científicas) a partir dos quais se vão desenhando as linhas da investigação mais avançada. Não se trata pois de uma coleção generalista mas, pelo contrário, de um espaço de ensaio de novas problemáticas e de aprofundamento da investigação em ciências da comunicação, que o CECL se orgulha de enquadrar desde 1985. Aqui se reúnem portanto as primeiras obras de jovens investigadores, mas também textos originais que importa recuperar do percurso de vários autores, num conjunto multidisciplinar e significativo dos caminhos da investigação que se vão abrindo nesta área em Portugal.

Ficha Técnica

Ideia e Concepção da Colecção: Maria Teresa Cruz
Directora da Colecção: Maria Augusta Babo
Produtor Executivo: Samuel Mateus

CECL - Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens
Avenida de Berna, 26-C, 5.º andar, sala 506
1069-061 Lisboa – Portugal
Tel. (+351) 21 795 08 91
Fax. (+351) 21 795 08 91

© CECL
Todos os direitos reservados de acordo com a legislação em vigor

 

Ciberformance: A Performance em Ambientes e Mundos Virtuais

estudos comunicacao ciberperformanceCLARA GOMES

ISBN 978-989-98796-1-4

Palavras chave: ciberformance; mundos virtuais; corporalização virtual; performance digital; performance em realidade mista; Second Life; realidade virtual; net art; comunidades online; cibercultura; híbridos; interactividade, interacção humano computador.

Nesta investigação tentamos contribuir para um enquadramento teórico da ciberformance, a performance que acontece em plataformas, ambientes e mundos virtuais e que se caracteriza por ser ao vivo, mediada, intermedial, multimodal, híbrida, liminar, colaborativa e interventiva estética e socialmente, sendo low cost e usando tecnologia livre e acessível.

Há duas décadas que acções performáticas se desenvolvem através da Internet, ligando utilizadores e públicos distribuídos geograficamente. Fóruns e ambientes textuais de jogo foram os primeiros espaços usados por ciberformers tendo estes, mais tarde, apropriado ambientes gráficos e mundos virtuais online.

Na primeira parte deste estudo investigamos o lugar da ciberformance e os aspectos do habitar o virtual que se afiguram importantes para entender o processo criativo deste género artístico. O carácter aberto livre e comunitário de plataformas e mundos virtuais cria lugares que estão para lá da simulação, proporcionando uma ampliação do virtualmente humano que favorece a prática da ciberformance. Esta implica uma actividade que se desenvolve através de interfaces visíveis e que possibilita a compreensão desses espaços não como imersivos mas sim como ampliações hipermediadas.

Uma passagem pela relação histórica entre a performance e a tecnologia permite-nos sediar a genealogia da ciberformance nos movimentos vanguardistas do século XX.

Com base na nossa própria prática artística nos contextos referidos e em recente produção académica sobre a performance digital criámos um enquadramento que visa possibilitar uma melhor definição e compreensão deste emergente género artístico. A análise da forma, conteúdo e processo criativo de algumas performances específicas, conduziu-nos a uma tipologia operativa que apenas existe na intersecção dos seus tipos. Estes são definidos pelo seu desenvolvimento através da palavra, através da construção de código e através do corpo em interface com a tecnologia.

Procuramos aqui abrir caminho para a análise do contributo deste género para o panorama mais vasto da relação entre a comunicação à distância, a interacção humano computador e a arte contemporânea.

 

Pré-visualização da obra: Google Books